Aviso no Topo do site:
O Senhor é o meu pastor, nada me faltará.

O nome do ex-governador consta no sistema da Justiça Eleitoral com Jalles Fontoura (PSDB) como primeiro suplente e Marcos Ermírio de Moraes (PSD) como segundo

Marconi Perillo (PSDB) registrou sua candidatura ao Senado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Caso seja eleito, ele terá Jalles Fontoura como primeiro suplente e Marcos Ermírio de Moraes como segundo suplente, ambos do PSDB. O ex-governador declarou R$ 7.352.616 em bens, dentre eles dois apartamentos, um no valor de R$2.167.143,30 e outro no valor de R$1.577.149,54. 

Entre os documentos anexados, há certidões negativas criminal das justiças estadual e federal, tanto nas primeiras, quanto nas segundas instâncias. O limite legal de gastos enquanto candidato definido pelo TSE é de R$4.447.201,54.

O registro da candidatura foi realizado depois de menos de cinco dias que Marconi Perillo definiu, durante convenção do PSDB, que iria se lançar ao Senado. O ex-governador chegou a se colocar como candidato ao governo do Estado, no entanto, recuou na última semana alegando dificuldade para formação de alianças.

Outras candidaturas e patrimônios

Além de Marconi Perillo, Alexandre Baldy (PP) e Delegado Waldir (UB) já registraram suas candidaturas no TSE. O pepista com Humberto Alencastro (PP), como primeiro suplente, e Flávia Cunha, como segundo suplente. Além de R$ 3.162.750,91 de bens declarados.

Já Delegado Waldir tem Kelen de Tarcísio (UB), como primeiro suplente, e Cláudio Mesquita (UB), como segundo. Ele declarou R$ 1.104.283,79 em bens.

Ao todo, são 9 candidatos ao Senado por Goiás. Os partidos têm até o dia 15 de agosto para realizarem os registros na Justiça Eleitoral.

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPE